Áreas Terapêuticas

O efeito anticoagulante

O sangue é um fluido corporal que origina diversas substâncias necessárias à vida, como os nutrientes e o oxigênio. Também possui a função de transportar os resíduos do metabolismo das células. Ele é composto de uma parte líquida chamada plasma e uma parte celular, chamada figurada.

O plasma é um líquido de cor amarelada, compreendendo aproximadamente 80% do volume total do sangue. Ele é composto de 90% de água e 10% de diversas substâncias dissolvidas, como proteínas (albumina, globulinas, fibrinogênio), enzimas, nutrientes, gases, hormônios, fatores de coagulação, etc.

Os elementos figurados são as células presentes no sangue. Estas são os leucócitos, ou células de defesa, ou células brancas. São diferentes células que possuem funções diversas na defesa do organismo, e dividem-se entre neutrófilos, monócitos, basófilos, eosinófilos e linfócitos. Outras células presentes no sangue são as hemácias, eritrócitos ou células vermelhas, que possuem como função o transporte de gases no organismo. Por fim, encontram-se também no sangue fragmentos celulares chamados plaquetas, que são responsáveis pela coagulação.

Várias doenças são causadas por disfunções e/ou alterações causadas no sangue, tais como as anemias, hemofilias, tromboses, dentre outras. Algumas são doenças hereditárias como a anemia falciforme e a hemofilia. Outras são adquiridas no decorrer da vida, como é o caso da trombose.

A trombose ocorre por uma obstrução interna na circulação sanguínea. A obstrução é causada por um “trombo”, o qual é geralmente composto por uma massa de plaquetas, hemácias, leucócitos e fibrina. O trombo pode, contudo, apresentar uma composição diferente, como no caso de uma placa ateromatosa.  A trombose é geralmente causada por uma anomalia em um ou mais sistemas que compõem a chamada Tríade de Virchow, a qual compreende uma anomalia na composição do sangue, nas paredes dos vasos sanguíneos ou variações no fluxo sanguíneo.

Existem dois tipos de trombose: a venosa, que atinge as veias e a arterial, que em geral causa o Acidente Vascular Cerebral (AVC), bem como o infarto do miocárdio, devido a uma trombose coronariana.

O trombo, formado no vaso sanguíneo, pode se desprender gerando um êmbolo, o qual ficará preso em vasos sanguíneos mais finos. Este fenômeno chama-se tromboembolismo, uma complicação do quadro da trombose.

O diagnóstico da trombose é feito por especialistas, mediante a realização de exames clínicos e laboratoriais (dosagem do dímero D que é resultado da degradação da fibrina).

O tratamento da trombose é feito pela administração de medicamentos anticoagulantes, os quais possuem a função de “dissolver” o coágulo. Estes medicamentos devem ser prescritos somente por especialistas, uma vez que seu uso incorreto pode aumentar o risco de hemorragias.

Este site é destinado a pessoas que procuram informações sobre as operações globais da Meda AB .
Temos também sites de marketing nacionais. Links para estes estão sob Meda no Mundo no topo da página.